Eu recomendo · Livro · Resenha · Sem categoria

[Resenha] O Abraço do Antônio – Luciana Rigueira

Oi, gente. ❤

WhatsApp Image 2017-10-01 at 12.59.49 AM

Vim hoje aqui bem rapidinho! Vou falar sobre o livrinho infantil “O abraço do Antônio”, com o texto de Luciana Rigueira e as ilustrações de Elizabeth Teixeira.

Então, vou começar pelos pontos negativos e já sigo para os positivos. Achei o formato do livre muito simples, pequeno, especialmente se for considerar que ele não foi tão baratinho assim. Fiquei um pouco decepcionada quando abri o pacote.

Mas a história é encantadora! O livro é narrado pelo Antônio, que conta como a mãe, Rita, o encontrou. Rita o procura dentro da barriga dela, mas não o encontra. Ela se prepara para recebê-lo, reza para encontrá-lo, até que um dia ela o reconhece dentro de um abraço. Também é bem ilustrado.

Muito fofinho! Quase chorei, porque me identifiquei bastante (e também porque sou chorona mesmo).

No final das contas a história é tão lindinha que nem me incomodei mais com a simplicidade do livrinho. Recomendo.

Trecho do livro:

“Mamãe, feliz, porque não precisava mais me procurar

e eu, feliz, porque não precisava mais esperar.”

Ficha técnica: O abraço de antônio/Luciana Rigueira; ilustração Elisabeth Teixeira – 2 ed. – São Paulo:Paulinas, 2009 – Coleção tempo de criança.

Vejo vocês na próxima.

Cada dia mais perto do abraço.

Anúncios
Eu recomendo · Livro · Processo · Sem categoria

RESENHA – A Aventura da Adoção de Paula Abreu

Oi, pessoal.

Hoje venho falar sobre o livro ” A Aventura da Adoção – um guia completo para pais, mães e filhos” da Paula Abreu.

a-aventura-da-adoco-paula-abreu-D_NQ_NP_840701-MLB20386775490_082015-F.jpg

Ao contrário do que eu pensava, este livro não é ficção. A Paula narra sua história real de adoção, com todos os altos e baixos envolvidos, o que torna a identificação com o leitor que já passou ou está passando por esta experiência muito fácil. E para quem quer conhecer mais sobre adoção, o livro é bem esclarecedor, embora a história tenha ocorrido antes do CNA e da Nova Lei da Adoção.

No começo do livro eu me identifiquei muito com a autora, a ponto de achar que era eu quem estava escrevendo o livro. rs. Mas depois nossas diferenças ficaram evidentes. Depois de ler este livro, nunca mais vou me considerar uma pessoa ansiosa, porque a Paula bateu todos os recordes de ansiedade. rsrs. Confesso que isso me irritou um pouquinho.

Por exemplo, durante o processo de habilitação, ela já estava desesperada pra encontrar o(a) filho (a). Na verdade a maior parte do livro se passa durante o período que ela está se habilitando.

Um outro ponto que não concordo foi a questão do “amor à primeira vista” que ela menciona em uma dada situação (que eu não vou falar aqui pra não dar spoiler, mas que me deixou chateada. rs)

Enfim, uma das mensagens que ela passa é de que durante o processo nós – pretendentes – não podemos dar mole e ficar no pé do pessoal da Vara. rs. Bem, talvez isso fosse necessário naquela época, né? Não sou adepta disso.

Uma característica bem legal é que me pareceu um relato bem sincero, não é aquela história toda romantizada não.

O livro foi de fácil leitura e, apesar de não concordar com algumas coisas, acho que valeu a leitura. Até porque descordar faz parte, né, minha gente?

A parte deliciosa é que o final é feliz! S2

Então, é isso. Espero que tenham gostado e que eu não tenha dado spoiler nenhum. rs.

Ficha Catalográfica

Paula Abreu. A aventura da adoção: um guia completo para pais, mães e filhos – Rio de Janeiro:Thomas Nelson Brasil, 2010.

Beijos  e até mais!

“Cada dia mais perto.”

Eu recomendo · Livro · Resenha · Sem categoria

(resenha) O Livro da Família – Todd Parr

Oi, pessoal!

Estava com saudades. Desculpem por não ter postado neste domingo. Mas é que minha vida está meio bagunçada, sem computador em casa e aquele caos no trabalho. 2016 se tornou um teste de resistência e de vez em quando eu reprovo. rs. Mas bola pra frente que tá quase acabando.

***

Hoje venho fazer uma mini resenha do Livro da Família, do Todd Parr. Sempre faço uma consideração nas “resenhas” que faço porque não entendo tanto assim de literatura, o que procuro observar nas obras é a temática da adoção e como ela é abordada.

Pois bem. Todd Parr é um autor best seller de livros infantis e ilustrador que aborda os mais variados temas com uma linguagem adequada ao seu público-alvo. 

Esse livro não fala diretamente de adoção, mas como o título sugere, sobre famílias.  E é uma fofura! As ilustrações são bem infantis e super coloridas. Imagino que a linguagem seja voltada para as crianças menores. 

O livro trata dos mais variados tipos de família; fala do que as famílias tem de diferente umas das outras e do que TODAS as famílias tem em comum.

A adoção é tratada sutilmente, como um dos tipos de família.

Gente, super recomendo este livro. Uma maneira bem simples de apresentar a diversidade e a ensinar tolerância aos pequenos e pequenas. 

Há muitas maneiras diferentes de ser uma família. Sua família é especial, independentemente do tipo que ela é. Com amor, Todd.” (trecho do livro) 

Ficha catalográfica 

 O Livro da Família/ Todd Parr [tradutora Kiki Picante Millan]. 1 ed. – São Paulo: Editora Panda,2003. Título original: The family book.

Até a próxima (espero que até domingo que vem. 😉)

“Cada dia mais perto. ”

 

 

 

 

Livro · Resenha

Resenha – A historinha bonitinha de Maria Estrelinha

Olá, pessoal!

Eita, dei uma sumida de leve, né?

Mas aqui estou para fazer uma mini resenha de mais um livro da minha pequena e crescente biblioteca sobre adoção.

O livro de hoje é: “A historinha bonitinha de Maria Estrelinha”, de Márcia Lopes. Editora Edicon.

mariaestrelinha

Esse livrinho de 15 páginas, conta a história de Dona Estrela e João Estrelão que mesmo depois de casados há um bom tempo ainda não tinham sua estrelinha. Lá pelas tantas eles descobrem que sua estrelinha, por engano, foi parar na barriga de outra estrela. Daí o livro continua a contar a chegada da Maria Estrelinha.

O que eu achei ? Achei que as ilustrações (tão importantes em livros infantis) e a linguagem podiam ser melhores. Bem, eu gostei da ideia da história. Mas assim como o livro anterior, ele explica a adoção através da infertilidade. É que eu acho que a adoção é muito mais que isso, né?

Acho importante também dizer que o livro é de 1997 e a autora recomenda que seja utilizado para encorajar os pais a contar para os filho sobre a adoção. Acho que hoje em dia, contar nem é mais uma opção, já está implícito.

Onde eu comprei? No site das Lojas Americanas, por mais ou menos R$ 14.00.

FICHA BIBLIOGRÁFICA

LOPES, Márcia. A historinha bonitinha de Maria Estrelinha – 1 Ed. – São Paulo: Edicon, 1997.

Abraço, pessoal!

Até breve!

“Cada dia mais perto.”

 

Livro · Resenha

Resenha livro – Bebê do Coração

Oi, pessoal.

livro-bebe-do-coracao

Vim hoje aqui fazer uma pequena e breve resenha do livro infantil com a temática de adoção, “Bebê do Coração”, de Telma Kracochansky Laufer, da Editora Callis.

Bom ressaltar que não sou crítica literária.

O livro conta a história de um casal que não conseguia gerar um bebê e então decidiu adotar, indo em busca do bebê do coração, o bebê que foi “escolhido, querido e desejado”.  A linguagem é simples e as ilustrações são bem bonitinhas.

Eu gostei do livro. Achei uma boa maneira de apresentar uma das formas da adoção. Ainda que não conte exatamente a minha história, conta a história de muitas pessoas.

Até breve.

“Cada dia mais perto.”

Eu recomendo · Filme · Resenha

Les Adoptés – Filme

Les adoptés (2011) Título original (Os adotados – minha tradução)
País França
Dirigido por Mélanie Laurent
Não sei o título em português, mas sei que tem disponível no Netflix.

Les Adoptés é um filme francês que trata da adoção de uma maneira muito comovente e, diria, completa. É um drama, drama mesmo. Chorei horrores. Mas a adoção em si é retratada de uma maneira bonita e bem sucedida.
O filme conta a história de uma família formada por mãe, duas filhas e um neto. Uma filha biológica, Lisa, que tem um filhinho, e uma filha adotiva, Marine. Essas duas irmãs moram juntas e juntas criam o menino. Então podemos perceber que a tia também adotou o menino, afetivamente. E vice-versa, pois a relação do menino com a tia também é de mãe-filho.
As irmãs têm uma relação muito íntima e são muito unidas até que um dia Marine se apaixona, deixando Lisa enciumada e ressentida. Drama e mais drama. Elas se afastam. Muito mais drama. Acontece um acidente que obriga Lisa a criar laços com o cunhado (Alex).

Eu recomendo este filme. Adorei a maneira sutil e verdadeira de tratar a adoção. Podem parar de ler se não quiserem saber o final!

*

PARE DE LER AGORA SE NÃO QUISER SABER O FINAL.

*

*

(SPOILER ALERT)

A partir do acidente os personagens se adotam. Achei muito bonito. O cunhado adota o garotinho que está sofrendo a ausência de sua tia. Marine e Alex aprendem a conviver e se unem em nome da pessoa que mais amam: Marine. E por fim, Lisa adota o filho de sua irmã. Sempre falo aqui de uma adoção no sentido afetivo.
O filme trata de forma muito atual a questão do lugar do afeto nas famílias, porque no final das contas é isso mesmo. Nós estamos sempre nos adotando, em diferentes níveis e de diferentes formas, mas é sempre a afetividade que define nossas relações, independente da genética.