Minha habilitação

Olá!

Criei essa página para deixar explicado em um único lugar como foi o nosso processo de habilitação. Acredito que compartilhando minhas experiências posso ajudar outras pessoas.

Mas uma consideração que sempre será feita no que diz respeito à adoção é que em cada cidade/comarca o processo será feito de uma maneira. Existe sim a lei da adoção que é nacional, mas esses procedimentos administrativos podem variar de acordo com o lugar. Então, é sempre bom se informar na comarca de onde você mora, ok?

Saciando logo a maior curiosidade que todos temos, nosso processo de habilitação durou 5 meses, contando da entrada do processo até a habilitação. Nossa participação ao Grupo de Apoio à Adoção foi bem antes, mas isso foi escolha nossa mesmo. Só entramos com o processo quase um ano depois.

Vou deixar cada passo com o link do post original. Vamos lá.

  1. Participação nos grupos de apoio à adoção. Essa etapa é obrigatória, mas dependendo do lugar ela ocorre antes ou depois de dar entrada no processo. No nosso caso foi antes e tivemos de participar de 3 reuniões (o número de reuniões também varia).
  2. Levantamento da documentação. Possivelmente é a parte mais trabalhosa. Eu explico com detalhes como fiz para juntar toda a documentação no post que está linkado no começo deste item. No nosso caso, os documentos foram: CPF, RG, Comprovantes de Renda e Residência, Certidão de Casamento ou União Estável (no caso de casais), Atestado de Sanidade Física e Mental e Declaração de Idoneidade Moral.
  3. Dar entrada no processo. Com os documentos em mãos é só ir à Vara da Infância e Juventude dar entrada do processo de habilitação.
  4. Entrevista psicossocial.  Com o processo iniciado, a equipe técnica entrará em contato para agendar a entrevista com a psicóloga e assistente social. No nosso caso, o primeiro contato aconteceu quase dois meses após o início do processo.
  5. Visita Domiciliar.  Na visita domiciliar, a assistente social vai à sua casa para conhecer o lugar em que a criança vai viver.
  6. Tramitação do processo. Essa etapa foi a mais demorada para nós. Foram três meses de tramitação após a visita domiciliar.
  7. Habilitação. Depois da tramitação, estando tudo certo, a pessoa/casal é considerada habilitada e entra, enfim, no Cadastro Nacional de Adoção.

Espero que essa página ajude bastante! Dúvidas, entre em contato ribeiro_joy@yahoo.com.br

Boa sorte em sua jornada!