Sem categoria

Sobre a vida

A vida acontece… e a vida aconteceu.

Venho hoje aqui, depois de muito pensar, para dar uma explicação do meu sumiço. Ironicamente, meu último post tem o título de “sumidinha” no qual falei que estava com problema de saúde. Eu só não esperava que o probleminha de saúde era na verdade um problemão. Então, senta aí, que hoje eu vou abrir meu coração.

Vamos aos acontecimentos. Eu estava no último mês (dezembro) com muitos enjôos e vômitos. Cheguei a ir no médico por duas vezes, mas era mandada embora com prescrição de remédio para enjôo. Mas nada passava o enjôo. Pensei talvez ser gastrite ou outro problema de estômago, até em gravidez pensei.  Até que no dia 21 de dezembro fui a outra emergência, onde foi pedido exame de sangue e veio o diagnóstico. Insuficiência renal.

Fui internada direto no CTI – de onde pensei que não ia sair. Com o passar dos dias vieram  as notícias: insuficiência renal, grau 5 (vai até 5), causa desconhecida, e a necessidade de fazer diálise para sobreviver.

Pronto. Em 15 dias de internação vi o planejamento de toda minha vida adulta ruir. Pensava em como ia poder receber uma criança desse jeito. A reposta era que não ia, não caberia mais uma criança na minha vida e isso doeu tanto. Pensar que não ia realizar o maior sonho da minha vida, pensar que eu nem ao menos saberia quanto tempo ainda me restava nessa vida.

Hoje estou fazendo diálise em uma clínica, 3 vezes na semana por 4 horas. Estou na fila do transplante. Tenho dias bons e dias ruins. Estou tentando enxergar nisso uma segunda chance. E se eu não tivesse descoberto a tempo? Meus rins simplesmente pararam de funcionar, sem muitos sintomas. No fim, tenho sorte de estar fazendo o tratamento que me mantém viva. Sou grata por estar viva e por ter tanta gente cuidando de mim.

No momento, ainda acho difícil falar sobre essa questão de filhos. Hoje, não cabe uma criança em nossa rotina, estamos focados na minha saúde. E não quero ter filhos e deixá-los órfãos cedo. Por outro lado, penso que eu quero viver! E eu quero viver para realizar meu sonho, pra viver a maternidade.

Fico me sentindo uma idiota com todo o drama da espera. Como eu queria estar nessa espera gostosa, esperando por alguém tão maravilhoso. Hoje estou a espera do transplante, a espera de um milagre.

Quanto ao blog, eu amo isso aqui, mas acho que nesse momento a adoção e a maternidade não devem ser o foco. Mas vou tentar atualizar de vez em quando.

Vejo vocês na próxima, se Deus quiser.

 

Anúncios

7 comentários em “Sobre a vida

  1. Linda. Coração ficou apertado em ler o seu post. Não tem palavras certas neste momento pra te animar (você que muitas vezes nos animou com suas postagens).
    Mas tudo vai voltar ao normal… Que seja curta a espera do transplante, logo logo estará de volta na espera do filho 🙂

    Estará sempre nas minhas orações. Sempre torcendo por vc!!

    beijos e até breve!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s